terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Bem-vindos a 2014

Algumas pessoas entrarão no Ano de 2014, sem esperança alguma, frustrados, falidos, sem expectativa de dias melhores.. Isto porque para eles, o ano de 2013 foi um ano muito difícil. Ano de perdas, de desilusões, de inúmeras derrotas. Alguns por certo culparão a  Deus, pelos seus insucessos. Ou culparão alguém. Posso afirmar que Deus é Bom e só quer o nosso bem. Se tudo deu errado em nossas vidas em 2013, provavelmente a culpa é inteiramente nossa. Não abrimos os nossos olhos para a sinalização divina e acomodados não aproveitamos as oportunidades que nos foram dadas. Por falta de fé, não lançamos o nosso pão sobre as águas, e nem plantamos no solo a semente que nos foi dada. Resultado. Nada colhemos, porque nada plantamos. Convido a estes que estão com estre sentimento, que parem um pouco e façam uma reflexão introspectiva, para com humildade reconhecer onde errou e porque errou. Assumamos nossas culpas. Assumamos nossos erros e peçamos perdão a Deus . Lancemos fora o sentimento d3e culpa, perdoando-nos mutuamente, para que o novo Ano seja cheio de surpresas agradáveis, vindas  da parte de Deus.

Temos também aquele grupo de pessoas que adentrarão o Ano de 2014, autoconfiantes, na certeza que este será o ano que mudará as suas vidas e consequentemente as suas histórias. Estes estão confiando em suas mentes, em suas habilidades e nos seus braços. Por certo terminarão o Ano frustrados, derrotados.

Mas louvado seja Deus, temos um grupo que adentrarão este novo ano, com muita fé e confiança em Deus. Este grupo crer que Deus fará maravilhas e proezas extraordinárias em suas vidas. Mas como Ministro do Evangelho de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, devo alertá-los  com relação ao futuro.

O futuro é sempre incerto, portando devemos nos preparar para ele. Devemos agir como a formiga e não como a cigarra.

Devemos ser prudente, como a serpente.  Esperar o momento certo.

Devemos ser sábios, construindo a nossa casa na rocha

Devemos ser humildes. Dependendo sempre de Jesus.

É ano de Santificação, portanto devemos ter atitudes dignas de filhos de Deus:

Tirando os deuses estranhos do nosso meio

Tirando as vaidades

Obedecendo a Deus dando a Ele os nossos corações

Deus irá sondar examinar, nos colocar em provas, simplesmente para saber o que há em nossos corações.

Deus irá evidenciar que os nossos corações ,são enganosos, soberbos altivos, egoístas, preconceituosos e avarentos.

Cuidando muito bem da nossa alma que se comunica com o mundo exterior através dos cinco sentidos.

Visão - Ver a glória de Deus, não os quintos dos infernos.

Audição – preciso ter cuidado com o que ouço. Preciso desenvolver uma audição seletiva.  Aprendendo a ouvir a voz de Deus.

Paladar – O que dá verdadeiro sabor a vida é fazer a vontade de Deus

Tato – Sensibilidade (preciso ser mais sensível as coisas do Espírito e as questões dos pobres, e necessitados.

Olfato – Exalar o bom  cheiro de Cristo. Cheiro de vida e não de morte. Evitar que as nossas atitudes cheirem mau as narinas de Deus.

Ressalto ainda a importância dos nossos pés. Para onde eles estão nos levando? Leve o seu pé no pedicuro divino. Lá a receita é:  anunciar coisas boas. Isto fará os nossos pés formosos.

Por último lembro a importância de um pequeno órgão, chamado língua, mas que tem um incrível  poder destruidor. Não podemos ser crentes que abram a boca sem ter certeza do que vão falar. Precisamos ser muito prudentes no abrir de nossa boca. Porque a morte e a vida estão no poder da língua.

Se tiveres todos estes cuidados e outros mais, eu profetizo em nome de Jesus, que o seu Ano de 2014, será de bênçãos incontáveis. Os seus celeiros transbordarão – Tudo o que fizeres prosperará e tudo o que tocar abençoado será.

 

Feliz Ano Novo a todos são os meus sinceros votos

Rio 31 de dezembro de 2013


Pastor José Mário da Silva

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Tema Anual de 2013: Vivendo o Impossível no Ano de Conquista
 
Vencendo a Intimidação
Texto Bíblico:
Depois da morte de Moisés, servo do Senhor, falou o Senhor a Josué, filho de Num, servidor de Moisés, dizendo: Moisés, meu servo, é morto; levanta-te pois agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, para a terra que eu dou aos filhos de Israel. Todo lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo dei, como eu disse a Moisés. Desde o deserto e este Líbano, até o grande rio, o rio Eufrates, toda a terra dos heteus, e até o grande mar para o poente do sol, será o vosso termo. Ninguém te poderá resistir todos os dias da tua vida. Como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei, nem te desampararei. Esforça-te, e tem bom ânimo, porque tu farás a este povo herdar a terra que jurei a seus pais lhes daria. Tão-somente esforça-te e tem mui bom ânimo, cuidando de fazer conforme toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; não te desvies dela, nem para a direita nem para a esquerda, a fim de que sejas bem sucedido por onde quer que andares. Não se aparte da tua boca o livro desta lei, antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido. Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não te atemorizes, nem te espantes; porque o Senhor teu Deus está contigo, por onde quer que andares. Josué 1.1-9

Introdução:
A INTIMIDAÇÃO É UMA ARMA PODEROSÍSSIMA. Ela é uma das Estratégias que o adversário de nossas almas  se utiliza para nos paralisar. Isto porque Ela tira da pessoa o poder de ação. A pessoa não consegue confiar em Deus e nem em si mesmo. O tímido não vai a lugar algum. O tímido está fadado ao fracasso. A Bíblia diz que nem o reino dos céus eles herdarão. Como conquistar se nos deixamos intimidar por qualquer coisinha tais como: A nossa cor, o nosso grau de estudo, a nossa idade, o tempo de espera, a nossa condição financeira, etc, etc, etc,.Que o Espírito Santo nos faça entender como funciona esta estratégia maligna para não sermos perdedores, mas vencedores em Cristo Jesus, nosso Senhor e Salvador.
(Ao receber de Deus esta mensagem, veio ao meu coração ministrá-la especialmente àquelas pessoas que neste ano enfrentarão o desafio de vestibulares, empregos, concursos públicos, aquisições de bens materiais, etc.)

Somos intimidados pelo Quantitativo (Um exército numerosíssimo)
Em Gênesis capítulo 14, nós temos a história dos quatro reis: Anrafel – rei de Sinear; Arioque – rei de Elasar; Quedorlaomeer – rei de Elão e Tidal – rei de Goiim, que venceram cinco reis: Bera – rei de Sodoma; Birsa – rei de Gomorra; Sinabe – rei de Admá; Semeber –rei de Zoim e o rei de Bela que é Zoar. Estes reis vencedores tomaram a Ló e a sua família e seus bens e os levaram cativos. (perderam tudo, inclusive a liberdade. Eles que não se contentavam nunca). Um dos que escapam da guerra, vai até Abrão e o informa do ocorrido. Abrão tinha motivos de sobra para deixar Ló entregue a sua própria sorte. Lembra da escola que Ló vez? Pois bem, esta é uma das conseqüências. Abrão poderia ter  se lembrado da ingratidão do sobrinho, mas não o fez. Ele sente a dor que Ló estava sentindo e entendia que o próprio fato ocorrido já estava corrigindo Ló. Ele não fica parado, entra em ação. Escolhe 318 servos ,nascidos em sua casa e convoca os seus confederados: Manre, Anes e Escol, para que fossem na captura destes reis com o firme propósito de trazer Ló e sua família de volta. A estratégia foi simples, porém eficiente. Esperou chegar a noite. Dividiu o grupo e utilizou-se do elemento chamado surpresa. Os quatro reis estavam confiantes em si mesmos. No pensar deles ninguém viria em seu encalço. Relaxaram, descuidaram-se e não vigiaram. A noite chegou e Abrão e seu mini exército caíram sobre eles de surpresa, não dando tempo deles se organizarem para batalha. Alguns tentaram fugir e provavelmente passaram por onde o rei de Sodoma estava escondido depois de ter fugido, e os perseguiu e os capturou. Foi uma vitória fantástica. Impossível aos olhos humanos, mas Deus deu vitória a Abrão. Deus ainda surpreende a Abrão: Melquisedeque, o rei de Salém sai ao encontro de Abrão levando para ele, pão e vinho, que mais lá na frente se tornaram os elementos que Jesus utilizará na instituição da Santa Ceia. Melquisedeque ainda abençoa a Abrão. “Ora, Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; pois era sacerdote do Deus Altíssimo;  e abençoou a Abrão, dizendo: bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo, o Criador dos céus e da terra! E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos! E Abrão deu-lhe o dízimo de tudo”.  Gênesis 14.18-20 Abrão por sua vez, entrega a Melquisedeque o dízimo de tudo, e não aceita os bens que o rei de Sodoma quer lhe ofertar. Não era uma atitude orgulhosa de Abrão. Era a atitude de quem quer glorificar a Deus em todos os seus atos. Abrão tinha a promessa de Deus que ser grandemente abençoado e acabara de receber a benção do sacerdote do Deus Altíssimo. Ele não ia trocar estas bênçãos, por dádivas humanas. Abrão queria que todos vissem que quem o abençoou e os fez prosperar foi o Deus que o tirou na sua terra natal. Abrão voltou para casa feliz da vida por tudo que Deus fizera através dele e por ele. Ló, infelizmente, não aprendeu a lição e voltou para o seu próprio caminho, voltou para Sodoma e o desastre maior, mais uma vez vai ser evitado por interferência de Abrão.
Nos dias dos juízes e dos reis de Israel, as nações que vinham fazer guerras a eles vinham em grande número, deixando-os desolados e aflitos, até que tomavam a iniciativa de buscar a Deus, que os socorria e os dava vitória.


Somos intimidados pela Estatura (O tamanho do inimigo (gigantes)
A Bíblia também relata vários episódios em que os protagonistas eram gigantes. Ao olhar para a altura destes homens, o povo perdia a fé em Deus e agiam de forma totalmente errada. Podemos ver isto acontecendo nos dias em que os doze espias enviados por Moisés a espiar a terra voltaram com os seus relatórios. Dez deles infamaram a terra por causa dos gigantes. Conseqüência, tiveram que voltar para o deserto e passar quarenta anos nele, andando em círculos. Não foram o caso de Calebe e Josué, que criam piamente que Deus os levaria a vitória, apesar do tamanho dos inimigos. Foi assim também nos dias do rei Saul, que com seu exército tremia de medo diante do gigante Golias. Mas Davi, ainda jovem, mas com profundas experiências com Deus, desafiou e venceu o gigante, porque confiou em Deus inteiramente.

Somos intimidados pelo Qualitativo (homens com qualidade superiores as nossas) (Síndrome do gafanhoto – nos sentimos bem pequenininos, indefesos, impacazes)
A Bíblia fala do exército de Jabim, comandado por Sísera, que nos dias dos juízes, Débora e Baraque tiveram que enfrentar. Baraque estava com medo, mas Débora, mulher decidida, vai a frente da batalha confiando em Deus, e o povo de Deus vence a batalha.
E Davi disse a Saul: Não desfaleça o coração de ninguém por causa dele; teu servo irá, e pelejará contra este filisteu. Saul, porém, disse a Davi: Não poderás ir contra esse filisteu para pelejar com ele, pois tu ainda és moço, e ele homem de guerra desde a sua mocidade. Então disse Davi a Saul: Teu servo apascentava as ovelhas de seu pai, e sempre que vinha um leão, ou um urso, e tomava um cordeiro do rebanho, eu saía após ele, e o matava, e lho arrancava da boca; levantando-se ele contra mim, segurava-o pela queixada, e o feria e matava. O teu servo matava tanto ao leão como ao urso; e este incircunciso filisteu será como um deles, porquanto afrontou os exércitos do Deus vivo. Disse mais Davi: O Senhor, que me livrou das garras do leão, e das garras do urso, me livrará da mão deste filisteu. Então disse Saul a Davi: Vai, e o Senhor seja contigo. E vestiu a Davi da sua própria armadura, pôs-lhe sobre a cabeça um capacete de bronze, e o vestiu de uma couraça. Davi cingiu a espada sobre a armadura e procurou em vão andar, pois não estava acostumado àquilo. Então disse Davi a Saul: Não posso andar com isto, pois não estou acostumado. E Davi tirou aquilo de sobre si. Então tomou na mão o seu cajado, escolheu do ribeiro cinco seixos lisos e pô-los no alforje de pastor que trazia, a saber, no surrão, e, tomando na mão a sua funda, foi-se chegando ao filisteu. O filisteu também vinha se aproximando de Davi, tendo a: sua frente o seu escudeiro. Quando o filisteu olhou e viu a Davi, desprezou-o, porquanto era mancebo, ruivo, e de gentil aspecto. Disse o filisteu a Davi: Sou eu algum cão, para tu vires a mim com paus? E o filisteu, pelos seus deuses, amaldiçoou a Davi. Disse mais o filisteu a Davi: Vem a mim, e eu darei a tua carne às aves do céu e às bestas do campo. Davi, porém, lhe respondeu: Tu vens a mim com espada, com lança e com escudo; mas eu venho a ti em nome do Senhor dos exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado. Hoje mesmo o Senhor te entregará na minha mão; ferir-te-ei, e tirar-te-ei a cabeça; os cadáveres do arraial dos filisteus darei hoje mesmo às aves do céu e às feras da terra; para que toda a terra saiba que há Deus em Israel; e para que toda esta assembléia saiba que o Senhor salva, não com espada, nem com lança; pois do Senhor é a batalha, e ele vos entregará em nossas mãos.
1 Samuel 17.32-47 O interessante é que Davi em momento algum chama Golias de gigante e sim de filisteu. (A forma como vemos as coisas é fundamental em nossas conquistas)

Meios de Comunicação ( Notícias – Cartas etc.)
O que vemos, o que lemos e o que ouvimos, poderão se tornar fatores  determinantes de nossas ações.

1.          Cuidado com os relatórios tendenciosos e exagerados: (difamação)
a.    Relatório de dez dos doze espias a Moisés (desanimador)
Ao fim de quarenta dias voltaram de espiar a terra. E, chegando, apresentaram-se a Moisés e a Arão, e a toda a congregação dos filhos de Israel, no deserto de Parã, em Cades; e deram-lhes notícias, a eles e a toda a congregação, e mostraram-lhes o fruto da terra. E, dando conta a Moisés, disseram: Fomos à terra a que nos enviaste. Ela, em verdade, mana leite e mel; e este é o seu fruto. Contudo o povo que habita nessa terra é poderoso, e as cidades são fortificadas e mui grandes. Vimos também ali os filhos de Anaque. Os amalequitas habitam na terra do Negebe; os heteus, os jebuseus e os amorreus habitam nas montanhas; e os cananeus habitam junto do mar, e ao longo do rio Jordão. Então Calebe, fazendo calar o povo perante Moisés, disse: Subamos animosamente, e apoderemo-nos dela; porque bem poderemos prevalecer contra ela. Disseram, porém, os homens que subiram com ele: Não poderemos subir contra aquele povo, porque é mais forte do que nos. Assim, perante os filhos de Israel infamaram a terra que haviam espiado, dizendo: A terra, pela qual passamos para espiá-la, é terra que devora os seus habitantes; e todo o povo que vimos nela são homens de grande estatura. Também vimos ali os nefilins, isto é, os filhos de Anaque, que são descendentes dos nefilins; éramos aos nossos olhos como gafanhotos(síndrome do gafanhoto); e assim também éramos aos seus olhos.
Números 13. 25- 33 Então toda a congregação levantou a voz e gritou; e o povo chorou naquela noite. E todos os filhos de Israel murmuraram contra Moisés e Arão; e toda a congregação lhes disse: Antes tivéssemos morrido na terra do Egito, ou tivéssemos morrido neste deserto! Números 14.1,2

2.          Cuidado com notícias que nos desestabilizam  
a.    A confissão de Raabe aos dois espias de Josué.                                   E, antes que os espias se deitassem, ela subiu ao eirado a ter com eles, e disse-lhes: Bem sei que o Senhor vos deu esta terra, e que o pavor de vós caiu sobre nós, e que todos os moradores da terra se derretem diante de vós. Porque temos ouvido que o Senhor secou as águas do Mar Vermelho diante de vós, quando saístes do Egito, e também o que fizestes aos dois reis dos amorreus, Siom e Ogue, que estavam além de Jordão, os quais destruístes totalmente. Quando ouvimos isso, derreteram-se os nossos corações, e em ninguém mais há ânimo algum, por causa da vossa presença; porque o Senhor vosso Deus é Deus em cima no céu e embaixo na terra. Josué 2.8-11
b.    As informações que Josafá recebeu sobre a grande multidão que vinha contra ele.
Depois disto sucedeu que os moabitas, e os amonitas, e com eles alguns dos meunitas vieram contra Jeosafá para lhe fazerem guerra. Vieram alguns homens dar notícia a Jeosafá, dizendo: Vem contra ti uma grande multidão de Edom, dalém do mar; e eis que já estão em Hazazom-Tamar, que é En-Gedi. Então Jeosafá teve medo, e pôs-se a buscar ao Senhor, e apregoou jejum em todo o Judá.
2 Crônicas 20.1-3

3.          Cuidado com as cartas que você recebe (nos leva as rasgar as nossas vestes).
a.    A carta que o rei Ezequias recebeu de Senaqueribe.
E o rei, ouvindo dizer acerca de Tiraca, rei da Etiópia: Eis que saiu para te fazer guerra, tornou a enviar mensageiros a Ezequias, dizendo:
Assim falareis a Ezequias, rei de Judá: Não te engane o teu Deus, em quem confias, dizendo: Jerusalém não será entregue na mão do rei da Assíria. Eis que já tens ouvido o que os reis da Assíria fizeram a todas as terras, destruindo-as totalmente; e tu serias poupado? Porventura os deuses das nações a quem meus pais destruíram, puderam livrá-las, a saber, Gozã, Harã, Rezefe, e os filhos de Eden que estavam em Telassar? Que é feito do rei de Hamate, do rei de Arpade, do rei da cidade de Sefarvaim, de Hena e de Iva? Ezequias, pois, tendo recebido a carta das mãos dos mensageiros, e tendo-a lido, subiu à casa do Senhor, e a estendeu perante o Senhor. E Ezequias orou perante o Senhor, dizendo: ó Senhor Deus de Israel, que estás assentado sobre os querubins, tu mesmo, só tu és Deus de todos os reinos da terra; tu fizeste o céu e a terra. 2 Reis  19.9-15

b.    As cartas que autorizavam Saulo a prender os cristãos
Saulo, porém, respirando ainda ameaças e mortes contra os discípulos do Senhor, dirigiu-se ao sumo sacerdote, e pediu-lhe cartas para Damasco, para as sinagogas, a fim de que, caso encontrasse alguns do Caminho, quer homens quer mulheres, os conduzisse presos a Jerusalém. Atos 9.1,2


4.          Cuidado com os recados que nos mandam.
a.    O recado de Jezabel a Elias.
Ora, Acabe fez saber a Jezabel tudo quanto Elias havia feito, e como matara à espada todos os profetas. Então Jezabel mandou um mensageiro a Elias, a dizer-lhe: Assim me façam os deuses, e outro tanto, se até amanhã a estas horas eu não fizer a tua vida como a de um deles. Quando ele viu isto, levantou-se e, para escapar com vida, se foi. E chegando a Berseba, que pertence a Judá, deixou ali o seu moço.
1 Reis 19. 1-3

5.          Cuidado com os Decretos reais (leis)
a.    Decreto de Faraó mandando as parteiras matar as crianças hebréias
Falou o rei do Egito às parteiras das hebréias, das quais uma se chamava Sifrá e a outra Puá, dizendo: Quando ajudardes no parto as hebréias, e as virdes sobre os assentos, se for filho, matá-lo-eis; mas se for filha, viverá. As parteiras, porém, temeram a Deus e não fizeram como o rei do Egito lhes ordenara, antes conservavam os meninos com vida. Êxodo 1.15-17

b.    Decreto de Nabucodonosor obrigando as pessoas adorar a sua imagem (estátua)
O rei Nabucodonozor fez uma estátua de ouro, a altura da qual era de sessenta côvados, e a sua largura de seis côvados; levantou-a no campo de Dura, na província de Babilônia. Então o rei Nabucodonozor mandou ajuntar os sátrapas, os prefeitos, os governadores, os conselheiros, os tesoureiros, os juízes, os magistrados, e todos os oficiais das províncias, para que viessem à dedicação da estátua que ele fizera levantar. Então se ajuntaram os sátrapas, os prefeitos, os governadores, os conselheiros, os tesoureiros, os juízes, os magistrados, e todos os oficiais das províncias, para a dedicação da estátua que o rei Nabucodonozor fizera levantar; e estavam todos em pé diante da imagem. E o pregoeiro clamou em alta voz: Ordena-se a vós, ó povos, nações e gentes de todas as línguas: Logo que ouvirdes o som da trombeta, da flauta, da harpa, da cítara, do saltério, da gaita de foles, e de toda a sorte de música, prostrar-vos-eis, e adorareis a imagem de ouro que o rei Nabucodonozor tem levantado. E qualquer que não se prostrar e não a adorar, será na mesma hora lançado dentro duma fornalha de fogo ardente. Daniel 3.1-6

c.     Decreto de Herodes mandando matar as crianças de dois anos para baixo.
Então Herodes, vendo que fora iludido pelos magos, irou-se grandemente e mandou matar todos os meninos de dois anos para baixo que havia em Belém, e em todos os seus arredores, segundo o tempo que com precisão inquirira dos magos. Cumpriu-se então o que fora dito pelo profeta Jeremias: Em Ramá se ouviu uma voz, lamentação e grande pranto: Raquel chorando os seus filhos, e não querendo ser consolada, porque eles já não existem. Mateus 11.16-18

Conclusão:
Selecionamos estes episódios para mostrar quão terríveis são as artimanhas, ou estratégia de Satanás. Por isso o apóstolo Paulo foi inspirado pelo Espírito Santo a escrever a carta aos Efésios em especial o capítulo 6 que trata da Armadura de Deus, tão indispensável hoje para não sermos derrotados pelas hostes espirituais da maldade nos lugares celestiais.
Finalmente, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes permanecer firmes contra as ciladas do Diabo; pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, conta os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniqüidade nas regiões celestes. Portanto tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, permanecer firmes. Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça, e calçando os pés com a preparação do evangelho da paz, tomando, sobretudo, o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno. Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus; com toda a oração e súplica orando em todo tempo no Espírito e, para o mesmo fim, vigiando com toda a perseverança e súplica, por todos os santos, e por mim, para que me seja dada a palavra, no abrir da minha boca, para, com intrepidez, fazer conhecido o mistério do evangelho, pelo qual sou embaixador em cadeias, para que nele eu tenha coragem para falar como devo falar. Efésios 6.10-20





Mar de Espanha 26 de Dezembro de 2012

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Nossos Agradecimentos a todos que fazem parte ou intercedem pelo Mistério da Assembléia de Deus em Caetés!


terça-feira, 17 de dezembro de 2013

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013


 
Como Trazer a Glória de Volta ao Templo
 Ezequiel 43.5

  1. Com Temor - ( Salmos 111.10) devemos retirar do nosso meio:
a)      Falta de respeito
b)      Murmuração
c)      Más conversações
 (pois estas coisas afastam a Glória de Deus do Templo
  1. Com Submissão:
a)      Tirar as sandálias dos pés

  1. Com Obediência: 1 Samuel 15.22,23
a)      Obedecer é melhor do que o sacrificar
b)      Atender é melhor do que a gordura de carneiros
c)      Rebelião é como pecado de feitiçaria
d)     Porfiar é como iniquidade e idolatria
e)      Rebelião e Porfiar significam oposição aos mandamentos de Deus.

  1. Deixando o conformismo. Romanos 12.2
a)      Conformação com o mundo
b)      Transformação pela renovação do entendimento
c)      Experimentar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.


  1. Abandonando definitivamente as abominações
a)      Idolatria
b)      Imoralidade
c)      Homossexualismo


O que você irá encontrar no meu blog!




         Em meio às adversidades que surgiram em minha vida, tais como: dor, tristeza, angústia, solidão, fracasso e frustação. Eu não só buscava a Deus em oração e leitura bíblica, como também buscava através da literatura evangélica, louvores, testemunhos, algo que viesse confortar meu coração sofrido. Nem sempre encontrava de imediato algo que falasse diretamente ao meu coração. Eu dependia e ainda dependo da ajuda do Espirito Santo ministrando ao meu coração através de testemunhos, oração, leitura bíblica, livros e louvores. Como eu me sentia e ainda me sinto confortado quando em meio as adversidades sou ministrado pelo Espirito Santo.
               O propósito deste Blog é compartilhar com você meu querido amigo e querida amiga, estas ministrações que o Espirito Santo me concedeu. Não sou teólogo e muito menos um profundo conhecedor das Escrituras Sagradas, sou apenas um servo do Senhor.
               A proposta não é ensinar e sim compartilhar, momentos de comunhão com o Espirito Santo. O desejo do meu coração é que estas experiências aqui descritas de forma de estudo ou mensagem, venha ser útil a alguém que porventura possa estar passando pelo mesmo processo que passei, e que em tudo o nome do Senhor Jesus seja glorificado.
Bem Vindos ao Meu Blog!
Em Cristo,
Pastor José Mário da Silva
Pastor Presidente da Assembléia de Deus Ministério de Caetés

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013


ANA - EXEMPLO DE MULHER QUE PERSEVERA NA ORAÇÃO
I Samuel capítulo 1 e capítulo 2.

Introdução:
Em nossos dias as mulheres cristãs têm demonstrado duas grandes virtudes:
  1. Na ação eficaz na Obra Social, atendendo ao órfão a viúva e o necessitado da Igreja.
  2. Na Oração perseverante que tem chegado até o trono da graça e que pela qual Deus tem dado muitas vitórias ao seu povo.
E é sobre uma dessas mulheres virtuosas na oração e que a Bíblia nos relata que queremos meditar convosco.

Ana foi uma mulher estéril, que não podia gerar filhos, e ter a alegria de ser mãe.
Ana era casada com o sacerdote Elcana, que pelo fato de Ana não poder ter filhos, casou-se também com Penina.
Ana teve que dividir o amor de seu marido e a sua casa com outra mulher que gerou filhos para o seu marido, Elcana.
Dentro de sua própria casa, Ana não tinha sossego, pois Penina sua rival, zombava dela o tempo todo. Dá para imaginarmos como a vida de Ana era amargurada. Ainda que o marido a amasse mais que a outra, isto não mudava o fato dela continuar estéril e servir de motivo de zombaria pela sua competidora e pela sua vizinhança.
Como se não bastasse, nem liberdade para orar em casa ela tinha. Por isso, procurava a Igreja do profeta Eli, para orar. O sofrimento era tão intenso, que Ana se quer tinha forças para pronunciar palavras na oração. Os seus lábios apenas se moviam sem que palavra alguma saísse da sua boca. O profeta Eli chegou a pensar que ela estava embriagada, dado a sua dificuldade de expressar uma palavra em oração.
Há momentos em nossa vida que passamos por esta experiência. As lutas são tão grandes, os problemas são tantos, que perdemos a alegria, a fome, a força e perdemos até o ânimo para orar. Só não perdemos a fé e a esperança, e o amor, porque esta é uma recomendação bíblica. Sabemos como Jó, que o nosso Redentor vive, e que por fim se levantará em meio aos nossos problemas para nos conceder a tão desejada vitória.
Ana também nesta circunstancia adversa, sentia-se uma mulher atribulada de espírito. Mas naquele dia em sua oração silenciosa, derramou a sua alma perante o Senhor, falando-lhe da multidão dos seus cuidados e do seu desgosto.
Recebe então as confortadoras palavras proféticas do profeta Elí: vai-ter em paz; E o Deus de Israel te conceda a tua petição que lhe pediste.
Ana fortalecida por estas palavras disse: Ache a tua serva graça em teus olhos. E continuou seu caminho. Isto é, voltou para sua casa, para os seus problemas, para as mesmas dificuldades. Porém, com uma diferença. O seu semblante já não era mais triste.
Havia no seu coração a certeza da vitória. A sua petição, ou a sua oração ao Senhor era pedindo um filho e agora tinha a certeza que o milagre aconteceria e ela daria luz a um filho.
Irmãos, nós também em meio às lutas que enfrentamos nesta vida, devemos orar ao Senhor com confiança, entregar a Ele os nossos problemas e esperar confiadamente na vitória.
E tal como Ana, entraremos no templo de Deus, com louvor e ações de graças pelas bênçãos recebidas.
Deus ouviu a oração de Ana e ela teve um filho o qual colocou o nome de Samuel. Mas Ana não ficou com o filho para si. Ela não queria um filho para se exibir ou simplesmente para dizer que agora era mãe também. Ela não queria um filho para provocar e nem para provar a sua rival Penina, que não era uma mulher amaldiçoada.
Ana queria um filho para um propósito mais nobre. Ela queria enaltecer a Deus pela vida de seu  filho. Ela queria um filho para entregar a Deus, para servir a Deus todos os dias de sua vida. Um filho que fosse uma benção na casa de Deus, e isto aconteceu com Samuel. Tornou-se um sacerdote, profeta de Deus e juiz em Israel, e enquanto viveu, viveu para Deus, na presença de Deus.
Sabemos também que o desejo de cada mãe, é ver como Ana, seus filhos na casa do Senhor, servindo ao Senhor, não só uns dias, meses, e anos, mas servindo ao Senhor para todo o sempre.
Ana cumpriu o seu voto, procurou o profeta de disse: “Ah”! Meu senhor, viva a tua alma, meu senhor; eu sou aquela mulher que aqui esteve contigo, para orar ao Senhor. Por este menino orava eu; e o Senhor me concedeu a minha petição, que tinha lhe pedido. Pelo que também ao Senhor entregarei, por todos os dias que viver: pois ao Senhor foi pedido. E ele adorou ali ao senhor.


Conclusão:
Aprendemos com Ana que o nosso Deus responde as nossas orações e nos concede a nossa petição, quando observamos os seguintes requisitos:
  1. Quando derramamos a nossa alma perante Ele.
  2. Quando entramos no templo de Deus, para orarmos a Deus e não para murmurarmos ou criticarmos.
  3. Quando perseveramos na oração, sem importar nos com o que as pessoas pensam ou dizem a nosso respeito.
  4. Agindo assim, tenhamos a certeza, que no tempo de Deus, a resposta virá.

Se Ana era uma mulher virtuosa, não temos dúvida nenhuma disto. Basta lermos o seu cântico de gratidão a Deus, para comprovarmos isto.  I Samuel 2.1-10


A mulher que teme ao Senhor
 “ Enganosa é a graça e vaidade a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor, essa será louvada.”  Provérbios 31.30
1. Algumas mulheres são admiradas pela sua presença física, seus gestos, maneira de andar e de falar.
2. Outras mulheres são admiradas pela sua formosura - beleza física.
3. Elas  além de serem admiradas, são também elogiadas, apesar de nada produzirem.
4. Com o tempo vão envelhecendo e com a velhice se vão os encantos. As vezes a doença ou um acidente, podem mudar por completo a situação da mulher graciosa e formosa.
5. No entanto, a mulher que teme ao Senhor, é diferente, mesmo não sendo graciosa e bela.
6. Ela é alguém que procura produzir, ser útil a si mesma e ao seu próximo.
7. Com ela não tem tempo quente e nem tempo frio. Está sempre pronta para o que der e vier.
8. Ela é fiel ao marido, que por sua vez confia nela inteiramente.
9. Ela não é de murmurar e nem de reclamar. É mulher de açãomulher de clamor.
10. Se o marido é devagar, quase parando, ela é ativa, empreendedora.
11. Não é preguiçosa, acorda cedo e vai a luta.
12. Se tiver empregados, distribui para eles as tarefas.
13. Ela é prendada, sabe fazer e faz. Sabe ensinar e ensina.  (trabalha com linho – faz tapeçaria)
14. Ela sabe que o sucesso, a prosperidade sua casa está em suas mãos. Por isso edifica a casa com sabedoria.
15. Ela não fica esperando pelo marido.
16. Ela levanta e age. Toma as providencias necessária
          Na alimentação
          Na aquisição de bens
          No vestuário para qualquer estação
         Na arrumação da casa
         Na ajuda ao órfão e ao necessitado.
17. Não tem preocupação quanto ao futuro.
18. Olha pelo governo da sua casa, e não come o pão da preguiça.
19. Ela faz ainda algo surpreendente. Abre a sua boca com sabedoria.
20. A lei da beneficência está na sua língua – (Amar o próximo como a ti mesmo)

         Uma mulher assim qual é o homem que não quer? Quem tem uma mulher assim, tão virtuosa irá louvá-la constantemente. Até mesmo os seus filhos.

Aprendendo com as Perdas
Alegrai-vos comigo, porque achei a dracma perdida.
Ou qual é a mulher que, tendo dez dracmas e perdendo uma dracma, não acende a candeia, e não varre a casa, buscando com diligência até encontrá-la? E achando-a, reúne as amigas e vizinhas, dizendo: Alegrai-vos comigo, porque achei a dracma que eu havia perdido.
 Assim, digo-vos, há alegria na presença dos anjos de Deus por um só pecador que se arrepende. Lucas 15:8-10 

As perdas na vida são inevitáveis. Perdemos coisas insignificantes e perdemos coisas que significam muito para nós. Ou seja, perdemos coisas de muito valor e coisas de nenhum valor. Perdemos também pessoas que são tiradas do nosso convívio por vários motivos: morte viajem etc. São tantas as perdas que temos em um ano e também ao longo de nossa existência que são impossíveis enumerá-las. No Rio de Janeiro, quando alguém é assaltado, o ladrão diz: Perdeu, perdeu.
Há que se levar em conta também a atitude do perdedor. Tem perdas que levam as pessoas a mudarem até mesmo a maneira de viver e ver a vida, porque são coisas tão doloridas e profundas, que ficam marcadas na alma. As perdas têm significados diferentes na vida das pessoas mesmo quando elas perdem as mesmas coisas. Cada um age e reage de forma diferente. Alguns aceitam as perdas com passividade. Outros, com agressividade, chutando baldes, depredando imóveis ou praticando algum ato de vandalismo. Tem pessoas que ao perder alguma coisa, não dão a mínima importância. Deixam pra lá. Outras pessoas correm atrás do prejuízo, verificam se tem algum seguro contra as perdas que acabou de sofrer, para poder exigir a indenização. Mas há um tipo de pessoa que é como esta mulher da parábola da dracma. Ela não aceitou a perda da dracma, apesar da mesma ser de pequeno valor monetário. Essa mulher é diligente, não cruza os braços. Ela é persistente, vai a luta, lança-se a procura da dracma até acha-la. Isto porque a dracma que havia sido perdida, tinha muito significado para ela. Deu muito trabalho procurar a dracma. Ela teve que: Primeiro – acender a candeia, ou seja, iluminar o local da cena. Trazer luz ao fato. Refletir na causa da perda. Porque perdi. Como perdi. Onde Perdi. Ela chega a conclusão que a dracma não foi perdida fora de casa, na rua. Mas a dracma foi perdida dentro  de casa, fato que nos chama a atenção mais ainda.  Ela não sabe exatamente em que cômodo da casa se deu a perda. Por isso decide varre a casa toda. Ou seja, ela começa uma rigorosa faxina na casa. Ela tira os móveis do lugar, varre, tira a poeira e arruma tudo novamente. Este processo é feito de cômodo a cômodo até achar a dracma perdida. O esforço foi  grande, mas nada comparado a alegria de haver reencontrado a dracma perdida. Com a casa arrumada e por certo perfumada (harmonia no lar) um bom motivo para convidar as amigas e vizinhas para promover uma grande festa? É possível que algumas delas a houvesse desestimulado  a procurar a dracma perdida, alegando vários motivos. Mas mesmo assim foram convidadas.
Aprendo com esta atitude que é importante compartilharmos a nossa alegria com outras pessoas. De igual modo alguns de nós perdemos muitas coisas e pessoas ao longo dos dias:

Oportunidade
Oportunidade de mudar de emprego, de casa, de começar um novo relacionamento ou de terminar. Oportunidade para estudar e se formar, viajar e até mesmo abrir o seu próprio negócio, mas preferiram esperar ou não atentaram para o fato de que a oportunidade estava passando em suas portas. Hoje ficam a se lamentar ou a se lamuriar, porque alguém que teve esta ou aquela oportunidade também e soube aproveitá-la, hoje está numa boa e ele ou ela está numa pior.

Esperança
Outros tipos de pessoas enfrentam tantas dificuldades, tantos desencontros, tantos becos sem saídas que acabam por perder a esperança e entregam os pontos. Não tem mais razão para viver. A Bíblia nos diz que: Bom é ter esperança. Não nos homens porque falham e mentem, mas em Deus que nunca falha, é fiel e verdadeiro.
Comunhão
Algumas pessoas sem se aperceber, vão perdendo a comunhão com Deus paulatinamente. Quando caem em si, ficam como Sansão, sem saber que o Espírito de Deus já o havia deixado. Perder a comunhão é quebrar a aliança, é afastar-se da presença de Deus. Foi exatamente o que aconteceu no Jardim do Éden, com Adão e Eva. Eles por desobedecerem a Deus, são obrigados a deixar o Paraíso, afastando-se completamente de Deus.

Alegria.
Muitos crentes tem perdido a alegria da salvação. A alegria de servir ao Senhor, como diz o Salmo 100: Servi ao Senhor com alegria. Muitos já não têm mais alegria quando são convidados a vir a casa do Senhor. O que nos tira a alegria da salvação é o pecado não confessado. Mas o rei Davi nos deixou uma importante lição quando estava neste estado. Ele havia pecado, e não havia confessado. É neste período      que ele perde a alegria da salvação. Mas quando o profeta Natã o confronta com o seu pecado, ele confessa e se arrepende de haver praticado o mesmo. Sabe que enfrentará consequências, mas mesmo assim clama veementemente e implora pedindo a Deus: O Perdão de seus pecados; a permanência do Espírito de Deus em sua vida e o retorno da alegria da salvação. O apóstolo Paulo em suas cartas incentivava constantemente o povo de Deus a se alegrar e a se regozijar sempre no Senhor, apesar das circunstâncias. Precisamos de alegria e de contentamentos para proclamar as maravilhas do Senhor em nosso meio.

Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem. Ora, sem fé é impossível agradar a Deus, porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam. Hebreus 11.1,6
Quem tem fé está firmado na Rocha que é Cristo – Firme fundamento
Quem não tem fé está com seus pés em uma areia movediça, não tem firmeza.
A fé vem pelo ouvir e o ouvir pela palavra de Deus. Quem ouve a palavra de Deus e a guarda em seu coração e obedeça a Deus, de monstra que adquiriu fé. Sua atitude é de quem crê incondicionalmente em Deus, pois acredita em Sua Palavra. Sabe que Deus é Verdadeiro e que não pode mentir. Estes que agem por fé agram a Deus.
Por outro lado quem não acredita que a Palavra de Deus é a Verdade e acha que Deus não é verdadeiro, quer com suas atitudes fazer parecer que Deus é mentiroso e isto muito  desagrada a Deus. Quem quiser agradar a Deus tem que ter fé. Tem que acreditar em Deus.

Amor
Vejo o amor como uma semente que é plantada no terreno fértil do coração humano. Esta semente vai germinar, vai crescer e frutificar, se for cultivada corretamente. As palavras ásperas, as atitudes desrespeitosas e outras ações nefastas ocorridas em relacionamentos pessoais, podem destruir este amor totalmente ou parcialmente. Quando o amor é destruído totalmente, somente um milagre de Deus para fazê-lo florescer novamente. Quando é destruído parcialmente, por causa de agressões físicas e verbais, abusos, falta de respeito, etc., a visão que tenho é de um galho que se secou nesta árvore chamada amor. Este galho precisará ser cortado ou amputado através  liberação do perdão. Isto permitirá que as partes que não foram afetadas e que ficaram intactas, se desenvolvam saudáveis e venha a suprir o espaço vazio deixado pelos galhos secos de uma árvore qualquer.
Amor é o que dá sentido a vida. É o que motiva o ser humano a enfrentar desafios. É em nome do amor que as pessoas conseguem suportar e se superar. O amor é que de fato nos leva a exercitar a fé para conseguirmos o que necessitamos para agradar a alguém.
No entanto, aquando este amor vai embora, ele leva consigo, a fé, a esperança, a alegria e até m esmo a comunhão com Deus. Não se tem mais o porquê de viver e nem para que viver. Daí passa-se a não se importar mais com as oportunidades que a vida oferece.
No entanto, quando se redescobre o amor entendemos que a vida desta pessoa voltará a ter sentido e objetivos. É como se Deus estivesse dando a ela uma nova chance de recomeçar e ser feliz, fazendo alguém feliz. Surgem novas ideias, novas disposições, novo prazer em servir ao Senhor. É como se as coisas velhas se passassem e tudo se fizesse novo.
Concluo dizendo que: Deus é amor e ao fazer o homem sua imagem e semelhança o fez com esta capacidade de amar. O ser humano quando volta a ser restaurado pela Palavra de Deus, deixa de odiar e volta a amar. Apesar de o amor ser um sentimento tão misterioso e indescritível, pois não se escolhe a quem amar a Bíblia nos manda amar a todos indistintamente, amigos ou inimigos, pobres ou ricos. A ordem é Amai-vos uns aos outros. O apóstolo Paulo em 1 Coríntios 13.1-13, corrobora com este pensamento ao fazer uma interessante descrição da importância do amor.
Tem perdas que levam as pessoas a mudarem até a maneira de viver e ver a vida, porque são coisas tão doloridas e profundas, que ficam marcadas na alma. As perdas têm significados diferentes na vida das pessoas mesmo quando elas perdem as mesmas coisas. Cada um age e reage de forma diferente.

Se no Ano de 2011, você perdeu algum desses valores, procure diligentemente encontra-los neste Ano de 2012, o Ano da Frutificação e ao encontra-lo, faça festa, celebre ao Senhor, convide a todos e proclame: Alegrai-vos comigo porque já achei a dracma perdida.
FELIZ 2012 A TODOS OS MEUS QUERIDOS IRMÃOS, IRMÃS E AMIGOS EM GERAL

(Mensagem de Passagem de Ano proferida pelo Pr José Mário da Silva na Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério de Caetés no dia 31/12/2011)

Considerando tudo como perda (3:4-11). Paulo mostra a futilidade de confiar na carne, usando o exemplo da própria vida dele. Se alguém poderia ter confiado na carne, seria Paulo. As coisas que ele conseguiu fazer, como judeu, eram notáveis. Mas, para Paulo, nada disso importava. Ele não somente considerava todas essas coisas perda, mas até as chamou de refugo. Até as maiores coisas que um homem pode conseguir aqui nessa vida não são nada quando comparadas com "a sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus" (v. 8). Paulo considerava tudo refugo para não ser tentado confiar nas coisas que ele tinha feito. Ele sabia que precisava se conformar com Cristo na sua morte (v. 10-11).  Se houver algo que ameaça nos impedir de participar da ressurreição, precisamos considerar tal coisa refugo e jogá-la fora.


Lidando com as perdas

Assim, pois, foram-se ambas, até que chegaram a Belém; e sucedeu que, entrando elas em Belém, toda a cidade se comoveu por causa delas, e diziam: Não é esta Noemi? Porém ela lhes dizia: Não me chameis Noemi; chamai-me Mara, porque grande amargura me tem dado o Todo-poderoso. Cheia parti, porém vazia o Senhor me fez tornar; por que, pois, me chamareis Noemi? Pois o Senhor testifica contra mim, e o Todo-poderoso me tem afligido tanto. Assim, Noemi voltou, e com ela, Rute, a moabita, sua nora, que voltava dos campos de Moabe; e chegaram a Belém no princípio da sega das cevadas.Rute 1.19-22
Então, as mulheres disseram a Noemi: Bendito seja o Senhor, que não deixou, hoje, de te dar remidor, e seja o seu nome afamado em Israel. Ele te será recriador da alma e conservará a tua velhice, pois tua nora, que te ama, o teve, e ela te é melhor do que sete filhos. E Noemi tomou o filho, e o pôs no seu regaço, e foi sua ama. E as vizinhas lhe deram um nome, dizendo: A Noemi nasceu um filho. E chamaram o seu nome Obede. Este é o pai de Jessé, pai de Davi. Rute 4.14-17

Não multipliqueis palavras de altíssimas altivezas, nem saiam coisas árduas da vossa boca; porque o Senhor é o Deus da sabedoria, e por ele são as obras pesadas na balança. I Samuel 2.3

cevada significa: (Ez 4.9.) o pão de cevada era a principal alimentação das classes mais pobres, e vem logo depois do trigo nas produções da Palestina. A cevada era, também, muito empregada para alimento de cavalos, etc. (1 Rs 4.28). Em Jz 7.13, um pão de cevada é figura de um exército de aldeãos, não querendo isso significar qualquer fraqueza da parte dos 300 de Gideão. Na lei mosaica se prescrevia uma oferta de farinha de cevada para certos casos, em que a moral era afrontada (Nm 5.15). A cevada era semeada em outubro e colhida em março ou abril. Como amadurecia mais cedo do que o trigo, havia, algumas vezes, segunda semeadura. Barcos de seis remos, com cevada, acham-se esculpidos nos monumentos e moedas do Egito, do século Vi antes de Cristo.


AS DEZ DRACMAS


1- DRACMA DO AMOR
2 - DRACMA DA SUBMISSÃO
3 - DRACMA DA ADORAÇÃO A DEUS
 4 - DRACMA DACOMPREENSÃO
5 - DRACMA DO COMPANHEIRISMO
6 - DRACMA DA UNIÃO
7 - DRACMA DO RESPEITO MÚTUO
8 - DRACMA DA FIDELIDADE
9 - DRACMA DA PRUDÊNCIA
10 - DRACMA DO SERVIÇO

I - QUAL É A MINHA DRACMA PERDIDA, E COMO POSSO ACHÁ-LA  ?

PRIMEIRO PASSO: ACENDER A LUZ
Precisamos que a Palavra de Deus e o Espírito Santo, nos ilumine, para sabermos qual das dracmas perdemos, afim de sabermos o que realmente perdemos.
Sem a brilho(polimento) em outros, consertando outros etc. Enquanto isto a poeira vai subindo. Um reclama daqui e outro dali, porem a casa está ficando limpa.. Como estamos procurando algo com diligência, desarrumamos tudo, tiramos do lugar; limpamos, varremos e arrumamos tudo de novo.

TERCEIRO PASSO: PROMOVER UM AJUNTAMENTO SOLENE
Reunir amigos e vizinhos - aqueles que tiveram conhecimento da perda da dracma precisam tomar conhecimento de que a mesma foi encontrada.
SÓ ASSIM O NOME DO NOSSO DEUS É GLORIFICADO.
OBS.: A DRACMA FOI PERDIDA DENTRO DE CASA, E SÓ DENTRO DE CASA PODERIA SER ACHADA., PORTANTO SOMENTE A FAMÍLIA QUE ALI RESIDIA PODERIA PROCURA-LA E ACHA-LA.

QUARTO PASSO: PROMOVER UMA FESTA ( FESTEJAR O GRANDE ACONTECIMENTO)
A ALEGRIA VOLTOU NOVAMENTE AO LAR. TUDO ESTA EM ORDEM.TODOS VIVEM HARMONIOSAMENTE, PORTANTO É MOTIVO DE ALEGRIA, REGOZIJO NO SENHOR.

AMEM